10
Set
09

Áreas de atuação em fotografia:

Brigada de Incêndio 

Existe três grandes “áreas” de trabalho para o fotógrafo:

1- Fotojornalismo: É a área onde o fotógrafo atende publicações editoriais ou institucionais. As imagens são destinadas a mídia impressa, como jornais e revistas, ou eletrônica. Bancos de Imagem e Agências de Notícia também são clientes em potencial do fotojornalista. O profissional dessa área tem que ser um cara dinâmico, comunicativo e pró-ativo. Seu equipamento deve ser robusto e versátil para aguentar as exigências diárias. É preciso um bom jogo de lentes, de angulares a teles, para atender as necessidades das pautas mais variadas. Na maioria dos grandes veículos de comunicação é exigido o diploma de jornalista para exercer essa atividade, assim como para se filiar as entidades de classe (ARFOC e SINDIJOR)

2- Foto Publicitária: O profissional desse segmento atua produzindo imagens para Agências Publicitárias que serão utilizadas em campanhas e anúncios. Equipamentos capazes de gerar imagens em altas resoluções e arquivos .RAW são bem-vindos nessa área. Normalmete o fotógrafo publicitário possui um estúdio onde desenvolve seus trabalhos. Conhecer os processos de impressão gráfica e dominar perfeitamente os processos de tratamento de imagem são requisitos que ajudam muito. Os fotógrafos publicitários têm como entidade representativa a ABRAFOTO

3- Fotografia Social: O fotógrafo social é o responsável pela cobertura de casamentos, festas e outros eventos sociais ou empresariais. O trabalho é muito parecido tecnicamente com o de fotojornalismo, mas existem algumas particularidades: O produto final em geral são álbuns e/ou apresentações multi-mídia. O profissional deve estar sempre atualizado com as possibilidades (cada vez maiores) de apresentação das iamgens: Fotobooks e scrapbooking, por exemplo, são as tendências do momento. É preciso muita criatividade para seduzir o cliente e apresentar um produto diferenciado e personalizado

About these ads

10 Responses to “Áreas de atuação em fotografia:”


  1. 21/09/2009 às 10:25

    parabéns . ótimo conteudo .

  2. 06/07/2011 às 12:25

    Artigo fantástico. Conseguiu definir perfeitamente cada área da fotografia. Parabéns!

  3. 3 Adriene
    20/10/2011 às 13:21

    Muito boom
    amei o conteúdo…

  4. 5 nicolly
    04/05/2012 às 19:17

    Mas e se a pessoa é fotografo, de alguma agencia de modelos..ou fotografa eventos ? Como classifica ?

    • 31/05/2012 às 09:12

      Olá Nicolly! Se o fotógrafo trabalha na cobertura de eventos, então ele se dedica a fotografia social. Se fotografa em estúdio produzindo fotos para recordação ou uso pessoal (por exemplo: books de gestantes) também realiza fotografia social. Mas se trabalha para uma agência de modelos (que realmente agencie modelos) estará prestando serviços no segmento publicitário.

      É claro que muitas vezes o fotógrafo poderá trabalhar em mais de uma única área, dependendo da demanda de mercado da sua região.

  5. 7 mauricio jordan
    20/07/2013 às 16:39

    E quanto a Fotografia de Stock?

  6. 9 Hudson Deiverson
    05/11/2013 às 01:34

    Fernando, Fotografia Documentário, de Natureza e Fotógrafo de Agência de Turismo, como funciona o trabalho nessas áreas?

    • 05/11/2013 às 13:07

      Oi Hudson!Você pode procurar por revistas do segmento de turismo e propor ou oferecer pautas. Isso está cada vez mais difícil de ser feito, pois grande parte das revistas simplesmente não estão dispostas a pagar pelo conteúdo, uma vez que sempre tem um ser iluminado disposto a oferecer suas fotos gratuitamente a troco de uma suposta visibilidade. E depois que o cara é visto? O que acontece?

      Um outro caminho é partir para bancos de imagens, mas esse é um caminho que requer alguns anos de investimento antes de começar a se tornar realmente interessante sob o ponto de vista de renda.

      Quanto as agências de turismo você pode tentar oferecer imagens para que elas elaborem material promocional como folhetos e anúncios. Mas isso só funciona se as imagens forem inéditas e se a agência não conseguir material semelhante nos bancos de imagem. Afinal para quê eles irão pagar bem por um material que podem conseguir nos bancos de Stock por preços super baixos como 1 Dolar?


Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s


Sobre o Autor:

Fotojornalista com trabalhos publicados em alguns dos principais jornais e revistas nacionais, tais como Folha de São Paulo, O Estado de São Paulo, O Globo, Istoé, entre outros.

Atualmente dirige a Agência Fotográfica Lunapress e também é docente do SENAC lecionando fotografia na unidade Jundiaí.

Colabora com diversos bancos de imagens internacionais com destaque para a iStockphotos e a Getty Image para os quais fornece principalmente imagens sobre a América Latina.

Fotografou para diversos veículos institucionais e é responsável pelo desenvolvimento da tecnologia de fotografia em “hight-speed” adotada pela Faculdade de Engenharia de Minas da USP para registrar o comportamento de partículas em reatores de flotação.

Imagens da América do Sul

Imagens do Brasil


Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 756 outros seguidores

%d bloggers like this: