Posts Tagged ‘50mm

14
Mar
15

História da Foto: Maré ao Luar

Imagens noturnas e suas consequentes longas exposições podem gerar resultados bem interessantes.

A imagem abaixo está saindo do forno após uns dias na estação ecológica da Juréia-Itatins, no litoral sul de São Paulo, e foi feita com um tempo de exposição de um minuto e meio, utilizando uma objetiva de 50mm (ah… a boa e velha cinquentinha…), abertura de f5.6 e ISO 640

Um tripé é fundamental para longas exposições e para tempos superiores a 30 segundos é necessário um disparador com trava. Tudo que estava em movimento – no caso as nuvens e as ondas – foi borrado pela longa exposição e apenas a rocha aparece nítida na imagem. A iluminação foi cortesia de uma linda lua cheia que gerou essa luz difusa e etéria.

Pode não parecer, mas essa imagem foi feita por volta das nove da noite! Legal né?

9415

09
Fev
12

A incrível 50mm

As objetivas fotográficas podem ser divididas em dois grandes grupos: As que aproximam os objetos que vemos pelo visor (teles) e as que afastam os objetos vistos (angulares). Mas entre um grupo e outro existe uma objetiva com características únicas: Ela não afasta, nem aproxima as imagens. E como necessita de poucas correções óticas tem uma construção simples, barata e clara. Chamamos essa objetiva de “Normal”.

Mas antes de falarmos das objetivas Normais vamos esclarecer um ponto que costuma gerar algumas confusões: A forma como uma objetiva se comporta está diretamente relacionada ao tamanho do sensor da câmera onde ela é utilizada. Sensores menores necessitam de uma distância focal menor e em sensores maiores é necessária uma distância maior para que a imagem projetada pela objetiva cubra toda a sua área.

Pense em um projetor desses de sala de aula: Se você quiser projetar uma imagem sobre uma tela pequena a distância entre o projetor e a tela não precisa ser muito grande. Mas para projetar a mesma imagem em uma tela maior será necessária uma distância maior não é mesmo? Pois dentro da câmera acontece a mesma coisa: Imagine o sensor como sendo a tela e o projetor como a objetiva.  A distância entre o projetor e a tela (ou entre a objetiva e o sensor) é o que chamamos de distância focal e em fotografia é expressa em milímetros (mm)

Para câmeras analógicas ou digitais com sensor full frame (FX) a distância focal da lente normal é de 50mm. Para as câmeras SLRs com sensores menores (DX) a normal é a objetiva de 35mm.

Observe no gráfico abaixo que se colocarmos uma objetiva de 50mm (normal para FX) em uma câmera de sensor DX ela passará a se comportar como uma pequena tele (o equivalente a uma tele de 85mm no formato FX)

Mas independente de ser uma 35mm ou uma 50mm a Normal possui características únicas que a tornam extremamente interessantes para qualquer fotógrafo:

Preço: Por possuírem uma fórmula ótica relativamente simples as normais são baratas de serem produzidas. Alguns modelos podem ser encontrados na faixa de 350 Reais, mas isso não significa que sejam objetivas de baixa qualidade.

Luminosidade: Normais são objetivas claras por definição. Simplesmente não existe nenhuma outra objetiva com a mesma claridade na mesma faixa de preço. A maioria das Normais apresenta luminosidade de f: 1.8 ou 1.4 o que as torna fantásticas para fotografar em situações de baixa luminosidade.

Na foto acima grupo de Candomblé fotografado em Itanhaém no litoral sul de São Paulo com uma Nikon F4 e objetiva 50mm f:1.8 série D  utilizando filme Provia 100 da Fuji

 

 

Desfoque: Essa grande abertura encontrada nas Normais também gera um desfoque de fundo extremamente agradável. Os melhores desfoques são proporcionados pelas objetivas que possuem 9 paletas no diafragma ou 7 paletas de bordas curvas (como por exemplo a Nikon série G f:1.4)

Na imagem ao lado a atriz Kátia Mantovani fotografada no interior do Mercado Municipal de São Paulo com uma Nikon D700 e objetiva 50mm f:1.8 série D

Nitidez: A maioria das Normais apresenta excelente nitidez em aberturas médias como f:8 ou 11

 

 

 

 

A igreja de Santo Antônio no centro de Caraguatatuba fotografada ao cair da noite com uma Nikon D700 e objetiva 50mm f1:4 série G

Peso: Normais são lentes pequenas e leves que cabem em qualquer cantinho da sua bolsa de equipamento estando sempre à mão. Isso se você conseguir tirá-la da sua câmera depois de experimentar essas pequenas maravilhas.




Sobre o Autor:

Fotojornalista com trabalhos publicados em alguns dos principais jornais e revistas nacionais, tais como Folha de São Paulo, O Estado de São Paulo, O Globo, Istoé, entre outros.

Atualmente dirige a Agência Fotográfica Lunapress e também é docente do SENAC lecionando fotografia na unidade Jundiaí.

Colabora com diversos bancos de imagens internacionais com destaque para a iStockphotos e a Getty Image para os quais fornece principalmente imagens sobre a América Latina.

Fotografou para diversos veículos institucionais e é responsável pelo desenvolvimento da tecnologia de fotografia em “hight-speed” adotada pela Faculdade de Engenharia de Minas da USP para registrar o comportamento de partículas em reatores de flotação.

Imagens da América do Sul

Imagens do Brasil