Posts Tagged ‘mercado fotográfico

31
Jul
13

Workshop Básico de Estúdio

Inscrições abertas para a próxima turma de Fotografia de Estúdio! aprenda técnicas simples e eficientes de iluminação controlada e ganhe créditos para a locação do estúdio da LUNAPRESS.

 

Workshop Básico de Estúdio

27
Nov
12

Workshop Básico de Fotografia em Estúdio

Em um curso totalmente prático o aluno aprenderá rapidamente os conceitos básicos de iluminação em estúdio tanto para a produção de books e retratos como para a fotografia de produtos.

Após o término do curso o aluno passará a usufruir do desconto de 20% na locação de nosso estúdio pelo período de seis meses.

Duração: Início no dia 06 de dezembro de 2012 com carga de 12 horas em 04 aulas (Das 18:30h às 21:30h às terças e quintas)

Valor do Investimento: R$360,00

Outras informações e reservas: (11) 4063-1628 ou (11) 97125-3019

 

13
Dez
10

Aprovada a regulamentação da profissão de fotógrafo

Ministério do Trabalho aprova regulamentação da profissão de fotógrafo

A Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público aprovou na quarta-feira (8) o Projeto de Lei 5187/09, do deputado Severiano Alves (PMDB-BA), que regulamenta a profissão de fotógrafo. O texto define a profissão, determina quem estará qualificado para exercê-la e discrimina as atividades que se enquadram no campo de atuação do fotógrafo profissional.

A relatora, deputada Manuela D’ávila (PCdoB-RS), foi favorável à proposta. “A atividade deve ser regulamentada e reconhecida pelo Estado, que precisa impor condições para o exercício profissional do fotógrafo”, disse.

A deputada apresentou emenda ao projeto para assegurar aos fotógrafos empregados o pagamento de adicional de insalubridade. “A atividade é exercida em contato com elementos que podem vir a prejudicar a saúde do trabalhador”, argumentou. A Consolidação das Leis do Trabalho (CLT – Decreto-Lei 5.253/43) prevê pagamento de adicional de 40%, 20% ou 10% do salário mínimo da região, conforme classificação do Ministério do Trabalho em graus máximo, médio e mínimo de condições insalubres de trabalho.

Definições
Segundo o projeto, a atividade de fotógrafo profissional é caracterizada pelo registro, processamento e acabamento final de imagens estáticas ou dinâmicas em material fotossensível.

Poderão ser fotógrafos profissionais os diplomados por escolas de nível superior em fotografia no Brasil, desde que devidamente reconhecida; ou no exterior, desde que os diplomas sejam revalidados no Brasil, na forma da legislação vigente.

Os fotógrafos sem diploma que, à data da promulgação da nova lei, estiverem exercendo a profissão por, no mínimo, dois anos consecutivos ou quatro anos intercalados, também poderão ter reconhecida sua condição de fotógrafos profissionais, mediante comprovação de sua atividade.

Atividades
De acordo com o projeto, a atividade profissional de fotógrafo compreende:
– a fotografia realizada por empresa especializada, inclusive em serviços externos;
– a fotografia produzida para ensino técnico e científico;
– a fotografia produzida para efeitos industriais, comerciais e de pesquisa;
– a fotografia produzida para publicidade, divulgação e informação ao público;
– a fotografia na medicina;
– o ensino de fotografia;
– a fotografia em outros serviços correlatos.

Tramitação
O projeto, que será analisado em caráter conclusivoRito de tramitação pelo qual o projeto não precisa ser votado pelo Plenário, apenas pelas comissões designadas para analisá-lo. O projeto perderá esse caráter em duas situações: – se houver parecer divergente entre as comissões (rejeição por uma, aprovação por outra); – se, depois de aprovado ou rejeitado pelas comissões, houver recurso contra esse rito assinado por 51 deputados (10% do total). Nos dois casos, o projeto precisará ser votado pelo Plenário., será analisado agora pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Íntegra da proposta:

Reportagem: Lara Haje

Fonte:  Agência Câmera de Notícias 

Edição: Paulo Cesar Santos

 
26
Abr
10

Leitura de Portfolios – Turma de maio

A Leitura de Portfolios é uma mesa redonda onde o fotógrafo terá a oportunidade de mostrar e ter seus trabalhos comentados e avaliados tanto no aspecto técnico, quanto na linguagem e apresentação.

 

A leitura tem por objetivo ajudar o fotografo a preparar o seu trabalho para ser apresentando a futuros clientes ou contratadores, bem como desenvolver ferramentas de edição que podem ser usadas para a montagem de exposições, apresentações ou trabalhos comerciais.

O participante também terá a oportunidade de conhecer as instalaçoes e o funcionamento do Banco de Imagens da Lunapress

Com duração de 04 horas a oficina acontece no estúdio da Lunapress na Vila Mariana em São Paulo localizado a Rua Ari Cajado, 190 no dia 15 de maio, sábado, a partir das 18 horas.

A leitura é coordenada pelo fotógrafo documentarista Fernando Fernandes diretor da Agência Lunapress e colaborador das Agências Estado e iStockphotos.

Valor do investimento: R$ 180,00

Nossos cursos e workshops também podem ser levados para a sua cidade ou região. Entre em contato conosco para mais detalhes.

Informações e reservas: contato@lunapress.com.br ou (11) 4063-1628

16
Abr
10

Ninguém compra fotografias

Se você pretende seguir a carreira de fotógrafo deve ter considerado que o dinheiro que entra no bolso de um fotógrafo provém da venda das suas fotografias. E parece um tanto quanto óbvio que o caminho para viver da fotografia é vender fotografias.

Mas vou contar um segredo em primeira mão: Ninguém, absolutamente ninguém compra fotografias! Aliás, em todo mundo, em toda forma de comércio ou prestação de serviços, só existe um artigo a venda: Chama-se SOLUÇÃO. Nenhuma pessoa na face da Terra compra algo que não seja uma solução para um problema.

Pense bem: Quando você entra numa lanchonete e pede um sanduíche o que acontece? Você tem um problema: “fome” e a lanchonete lhe oferece uma solução: “alimento”. Esse exemplo um tanto óbvio pode ser aplicado para qualquer tipo de situação: Se você comprou um carro, ele é a solução para o seu problema de locomoção, um ingresso para uma partida de futebol? Uma solução para aproveitar o seu dia de folga, um simples alfinete? Uma solução para prender alguma coisa.

Mesmo uma compra por impulso, mesmo o milésimo par de sapatos de uma mulher, tudo isso sempre será uma solução para um problema. Acontece que nem todo problema é objetivo como na relação fome x comida. Problemas podem ser sutis ou mesmo imaginários, mas ainda assim são problemas. Portanto se você comprou algo absolutamente dispensável e que não vai precisar, o ato da compra foi usado para resolver um problema de status, compensação, insegurança ou coisa parecida. Comprar, de alguma forma, foi uma ferramenta para você se sentir melhor. E se você precisava se sentir melhor é porque tinha um problema!

Não vou entrar no mérito sobre se isso é bom ou ruim, certo ou errado, mas o fato é que é assim que a nossa sociedade funciona.

E com a fotografia não é diferente: Uma foto vendida para um jornal resolve um problema de informação. Um parafuso fotografado para um catálogo resolve um problema de divulgação do produto e até mesmo uma noiva fotografada em um altar resolve o problema de ter aquele momento importante eternizado.

Ninguém irá comprar suas fotografias apenas por elas serem lindas, perfeitas, criativas ou maravilhosas. Portanto quando um cliente ligar para você tente identificar qual o problema dele e como você pode ajudá-lo a encontrar uma solução para ele. Esse é o único argumento de vendas realmente eficiente.

06
Abr
10

Entidades de Classe:

Por ser uma atividade não regulamentada a fotografia sempre deixou os novos profissionais desorientados. Quanto cobrar, como garantir e resguardar os direitos do profissional? Aliás, quais são esses direitos? A quem recorrer em caso de problemas?

Não basta comprar um kit de câmera para se tornar um fotógrafo. E tão pouco basta conhecer os aspectos técnicos da produção de imagem, este é apenas o primeiro passo para quem quer viver da fotografia. É fundamental conhecer os aspectos legais e éticos associados ao trabalho e não apenas seguir a intuição ou achar que a legislação é baseada no que cada um pensa.

Existem algumas associações que podem ajudar o fotógrafo a agir com segurança e profissionalismo. Conheça algumas delas:

Arfoc: Associação dos Repórteres Fotográficos e Cinematográficos.

Congrega os profissionais de imagem que prestam serviços para a imprensa. As ARFOCs são distribuídas por Estados e cada representação estadual possui um estatuto e uma tabela de preços adequada à realidade da sua região.  Essas tabelas são especialmente úteis para profissionais que prestam serviços como free-lancers e que às vezes tem dificuldades em quantificar o valor do seu trabalho. Elas são elaboradas e corrigidas através de uma planilha que leva em conta custos como depreciação do equipamento, encargos sociais, impostos, seguros, etc.

Conheça a ARFOC de São Paulo: http://www.arfoc-sp.org.br

Apijor: Associação Brasileira de Propriedade Intelectual dos Jornalistas

A Apijor tem por missão a proteção do direito autoral dos jornalistas, mas também possuí conteúdo e informações extremamente importantes para o fotógrafo de qualquer área. É fundamental conhecer a legislação de direitos do autor e não apenas “achar que” para evitar problemas com clientes ou empregadores. No site da Apijor é possível encontrar diversos modelos de contratos e outros materiais jurídicos voltados ao direito autoral. Também oferece cursos a assistência jurídica para casos de violação do direito autoral.

Conheça a Apijor: http://www.autor.org.br

Abrafoto: Associação Brasileira de Fotógrafos de Publicidade.

A Abrafoto possui um site bem didático com informações sobre direito autoral, formação de preços, seguros de equipamentos, entre muitos outros assuntos pertinentes ao dia-a-dia e a rotina de produção do profissional de fotografia.

Conheça a Abrafoto: http://www.abrafoto.com.br

04
Fev
10

Leitura de Portfolios: Turma de Fevereiro

Dando prosseguimento aos encontros fotográficos na LUNAPRESS estamos com inscrições abertas para a terceira turma de Leitura de Portfolios.

O participante terá seu material (impresso ou digital) avaliado em relação a técnica, edição e conteúdo e serão abordadas as diversas formas de se apresentar um trabalho fotográfico. O objetivo é transformar o portfolio em uma ferramenta de vendas que vá de encontro as expectativas de potencias clientes ou empregadores.

O encontro acontece na LUNAPRESS no dia 27 de fevereiro das 15 às 19 horas e o investimento é de R$ 160,00.

Informações e reservas pelos telefones (11) 6194 0094 ou (11) 4063 1628




Sobre o Autor:

Fotojornalista com trabalhos publicados em alguns dos principais jornais e revistas nacionais, tais como Folha de São Paulo, O Estado de São Paulo, O Globo, Istoé, entre outros.

Atualmente dirige a Agência Fotográfica Lunapress e também é docente do SENAC lecionando fotografia na unidade Jundiaí.

Colabora com diversos bancos de imagens internacionais com destaque para a iStockphotos e a Getty Image para os quais fornece principalmente imagens sobre a América Latina.

Fotografou para diversos veículos institucionais e é responsável pelo desenvolvimento da tecnologia de fotografia em “hight-speed” adotada pela Faculdade de Engenharia de Minas da USP para registrar o comportamento de partículas em reatores de flotação.

Imagens da América do Sul

Imagens do Brasil